Home / Destaque / Doria diz que vai enviar 50 mil doses da CoronaVac ao Amazonas independentemente do governo federal

Doria diz que vai enviar 50 mil doses da CoronaVac ao Amazonas independentemente do governo federal

Governador de São Paulo afirmou que doses serão enviadas na manhã desta segunda-feira (18) aos profissionais de saúde do Amazonas para minimizar o impacto da crise no estado. Declaração foi feita após Doria dizer que não confia no Ministério da Saúde.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que irá enviar 50 mil doses da vacina CoronaVac aos profissionais de saúde do Amazonas, independentemente da cota reservada ao estado no Plano Nacional de Imunização (PNI).
“Amanhã pela manhã, um avião levará 50 mil doses da vacina, independentemente da cota do Ministério da Saúde, para os profissionais da saúde do Amazonas”, disse Doria, durante coletiva de imprensa do governo paulista no Hospital das Clínicas, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da vacina contra Covid-19.

Com o aumento recorde de internações por Covid-19 em janeiro, Manaus passou a enfrentar colapso no sistema de saúde por conta da falta de oxigênio nos hospitais. Mais de 30 pacientes já foram transferidos a outros estados, mas a previsão do governo é enviar mais de 200.
A afirmação foi feita após o governador se dizer “atônito” com as declarações feitas pelo Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Em entrevista coletiva simultânea a do governo de São Paulo, Pazuello afirmou que a CoronaVac foi comprada com dinheiro do SUS e que todas as doses deverão ser entregues pelo Ministério da Saúde. “Qualquer movimento fora desta linha está em desacordo com a lei”, disse o ministro.

“Porque eu já não confio no Ministério da Saúde, esta capacidade de produzir mentiras, assaques, quando deveria estar agradecendo que os cientistas conseguiram viabilizar uma vacina”, afirmou Doria.

“Não há um centavo, até agora, do governo federal, para a vacina, nem para o estudo, nem para a compra, nem para a pesquisa. Nada. Chega de mentira, ministro. Trabalhe pela saúde do seu povo, seja honesto”, disse Doria.
Primeira vacinada
Neste domingo (17), o governo de São Paulo aplicou a primeira dose da CoronaVac. A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera, na Zona Leste da capital paulista, foi a primeira pessoa, fora dos estudos clínicos, a receber a vacina.

Mulher, negra, Mônica faz parte do grupo de risco para a doença, e atua na linha de frente contra Covid-19 no Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Ela foi voluntária da terceira fase dos testes clínicos da CoronaVac realizados no país e tinha recebido placebo.

Veja Também

Policiais da Base Arpão socorrem mulher em trabalho de parto  

Na manhã desta terça-feira (02/02), policiais da Base Fluvial Arpão socorreram uma mulher de 25 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *