Home / blog / Governo reabrirá Nilton Lins e governador afirma que tem agulhas e seringas para prioridades

Governo reabrirá Nilton Lins e governador afirma que tem agulhas e seringas para prioridades

O governador Wilson Lima, em live realizada no FaceBook e Youtube, há pouco, nesta segunda (08/01), anunciou a reabertura do hospital Nilton Lins. “Vamos fazer um chamamento público das empresas que prestarão serviços na unidade”, adiantou. Ele garantiu que o Amazonas está pronto para a vacinação contra Covid-19, possuindo agulhas e seringas em número suficiente ao público prioritário. Wilson Lima fez um balanço do sistema de saúde. Disse que o número de leitos no sistema de saúde do Estado foi ampliado de 457 para 1.164. “Teríamos, se tivéssemos montado hospitais de campanha, três estruturas com 217 leitos, a mesma capacidade do hospital João Lúcio”, afirmou.
O governador agradeceu ao ministro da Saúde, Eduardo Pazzuelo, e ao presidente Bolsonaro, “que têm dado toda atenção ao Amazonas”. Durante a live, que durou cerca de cinco minutos, Wilson disse que a falta de oxigênio se deve à ampliação muito grande da capacidade hospitalar. “O volume de oxigênio líquido passou de 176 mil metros cúbicos para 850 mil metros cúbicos por mês, um aumento de 382,9%”, revelou. “Temos 875 leitos clínicos para atendimento de Covid-19 e o Amazonas quase triplicou as UCIs, as Unidades de Cuidados Intensivos. Foi a maior ampliação da capacidade da saúde na história do Amazonas. Mas não é só ampliar o número de leitos. Temos necessidade de pessoal e insumos e contratamos profissionais de saúde para urgência e emergência. Agradeço à iniciativa privada, que tem auxiliado na reestruturação da saúde do Amazonas”, disse. Nilton Lins “Tenho o dever de anunciar, com transparência, que o sistema de saúde está muito próximo do limite da capacidade. O próximo passo é a reabertura do hospital Nilton Lins”, anunciou o governador. A unidade hospitalar já foi reaberta pelos proprietários, mas apenas para atendimento privado, enquanto mantinham negociações com Estado e Prefeitura de Manaus.

Diante das desconfianças que rondaram a primeira abertura do hospital, ele destacou o processo para contratar empresas prestadoras de serviço. “Faremos um chamamento público para empresas que prestarão serviço na unidade. Tudo público e com participação dos órgãos de controle”, garantiu. O governador finalizou com um apelo: “Ajudem os profissionais de saúde nessa guerra. Precisamos de cada cidadão. Não participe de aglomerações, festas, que causam aumento dramático da curva de contágio. A gente só vai conseguir vencer se lutarmos juntos. Sei que não vamos agradar a todos, mas vou fazer o que é melhor para nosso povo”.

Veja Também

Policiais da Base Arpão socorrem mulher em trabalho de parto  

Na manhã desta terça-feira (02/02), policiais da Base Fluvial Arpão socorreram uma mulher de 25 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *