Home / Destaque / Aeronave Leva Para Macapá Mais 4 Corpos Encontrados Após Naufrágio No Sul Do AP

Aeronave Leva Para Macapá Mais 4 Corpos Encontrados Após Naufrágio No Sul Do AP

Ao todo, 13 mortos foram retirados do local. Veículo afundou no sábado (29); 46 pessoas foram resgatadas e 23 pessoas seguem desaparecidas, aponta boletim.
Quatro corpos de vítimas do naufrágio da embarcação Anna Karoline 3, no Rio Amazonas, no Sul do Amapá, chegaram na tarde desta segunda-feira (2) no aeroporto de Macapá. Foi o primeiro translado feito com ajuda de uma aeronave enviada pelo estado do Pará.

Governo do Amazonas 2
No último boletim divulgado pelo “Centro de Informações e Acolhimento às Vítimas”, nesta tarde, 13 corpos foram localizados na região do naufrágio. Até domingo (1º), 46 pessoas foram resgatadas com vida e 23 seguiam desaparecidas.

A aeronave é do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) do Pará, que foi encaminhado ao Amapá nesta segunda-feira.

Ela fará o translado de, ao todo, 10 corpos que foram retirados do rio e encaminhados para o município de Gurupá (PA).

Segundo o Centro de Informações e Acolhimento às Vítimas, das 13 vítimas encontradas mortas, 10 foram recebidas em Gurupá (PA), um corpo foi levado para Santarém, e dois já haviam sido trazidas para Macapá.

Buscas por vítimas do naufrágio do navio Anna Karoline 3 tem auxílio de helicóptero do GTA, no Sul do Amapá — Foto: Prefeitura de Almeirim/Divulgação
Além desse veículo, o trabalho também conta com apoio do helicóptero e do avião do Grupamento Tático Aéreo (GTA), da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), e outro helicóptero de grande porte do 4º Distrito Naval, ao qual o Amapá está vinculado.

Os governos do Amapá e do Pará definiram que todos os corpos encontrados no local do naufrágio passarão pelo processo de identificação e necropsia na Polícia Técnico-Cientifica (Politec) em Macapá.

Bombeiros fazem buscas por vítimas do naufrágio do navio Anna Karoline 3, no Sul do Amapá — Foto: Prefeitura de Almeirim/Divulgação
O quartel do Corpo de Bombeiros de Santana é usado como Centro de Apoio e Acolhimento às vítimas do naufrágio.

O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) do Amapá atua na região com uma equipe de 18 mergulhadores de resgate (9 são do Amapá e 9 do Pará). De acordo com o Centro de Informações e Acolhimento às Vítimas, a Marinha encaminhou 28 militares para a região, e o trabalho também conta com suporte das prefeituras de Almeirim (PA), Guupá (PA), Santana (AP) e Laranjal do Jari(AP).

O naufrágio
Mapa mostra local do naufrágio no Sul do Amapá — Foto: Aparecido Gonçalves/G1
Mapa mostra local do naufrágio no Sul do Amapá — Foto: Aparecido Gonçalves/G1
O Anna Karoline 3 saiu por volta das 18h de sexta-feira (28) de Santana, no Amapá, em direção a Santarém, no Pará. A viagem entre as duas cidades dura, em média 36, horas. A previsão de chegada em Santarém era às 6h de domingo (1º).


Mas a viagem foi interrompida na madrugada de sábado, próximo à Ilha de Aruãs e à Reserva Extrativista Rio Cajari, no Rio Jari (veja no mapa acima). A região fica a 130 km de Macapá, em um local de difícil acesso e comunicação – o chamado de socorro foi feito às 5h, e o helicóptero de resgate do governo do estado só chegou ao local por volta das 14h de sábado.

Sobreviventes descreveram que chovia e ventava forte na hora do naufrágio. A Capitania dos Portos ainda vai investigar o que provocou o acidente.

A embarcação, que tem capacidade para 242 passageiros, está há mais de 12 metros de profundidade. Uma boia foi colocada no exato local onde o Anna Karoline 3 afundou para ajudar nas buscas. A Marinha detalhou que o navio está inscrito na autoridade marítima como transporte de passageiros e cargas.

A empresa dona do navio, Erlonave, informou que a embarcação estava alugada para um terceiro, que não sabe as causas do acidente, e que se solidariza com os sobreviventes e os familiares das vítimas.

O subcomandante do CBM, coronel Janary Picanço, afirmou que não há um número oficial de vítimas, pois a embarcação não tem uma lista de passageiros para orientar as buscas, mas o que se sabe é que estavam sendo transportadas pelo menos 60 pessoas.

Iniciaram nesta segunda-feira os velórios das primeiras vítimas do acidente, a professora Sudelma Araújo, de 44 anos, e Marlene Souza Alves, de 67 anos. No início da tarde também chegaram em Macapá, de helicóptero, mais 4 corpos do sinistro.

Veja Também

CRISE SEM FIM

Cruzeiro sai na frente, sofre empate e fica a um ponto do Z-4 da Série ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *